Era uma vez, há muito tempo uma menina chamada Wendy

Era uma vez, há muito tempo uma menina chamada Wendy

Era uma vez, em uma terra muito distante, havia uma menina chamada Wendy. Wendy gostava de rir, andar de bicicleta e falar com sua mãe.

Ela era uma menina bonita. Tinha um cabelo castanho e grandes olhos azuis. Todos no seu bairro gostava dela e como ela era educada.

Um dia, em uma de suas conversas com sua mãe, esta lhe disse:

– Filha, eu estou pensando em vender esta casa e comprar outra em outro bairro. O que você acha disso?

– Eu não gosto da idéia. O que eu vou fazer? Todos os meus amigos estão aqui. Todas as coisas que eu gosto estão aqui. Minha escola, meus vizinhos, minha rua onde eu ando de bicicleta todas as manhãs…

– Mas você pode ter todas essas coisas no novo lugar onde moraremos.

– Eu posso ter todos as coisas, mas não posso ter o significado de tudo isso em outro lugar.

– Por que você está dizendo isso?

– Mamãe, todas estas pessoas e todo este lugar fazem parte de mim agora. Como eu posso mudar e deixar tudo para trás? O novo lar pode ter tudo como aqui, mas a rua não será a mesma, os vizinhos não serão o mesmo. E essas pessoas são muito importantes para mim. Eles já são parte da minha vida.

– Eu entendo a minha filha. Mas se eles são parte de você, eles não vão deixar de ser. Só se você removê-los.

Pense: Quem disse que você precisa estar perto para estar próximo? Percebo que, na maioria das vezes, as pessoas estão perto umas das outras, mas longe de suas almas. Neste caso, o que você acha que é melhor?

Eu não estou dizendo para você que é uma coisa fácil de fazer. É muito difícil dizer adeus. É difícil dizer para todos aqueles que cresceram com você que está saindo, mas não é isso que vai definir o seu relacionamento com eles.

Você é quem define se você estará próxima somente se você estiver perto ou também se você estiver longe. A distância não pode ser a condição para a amizade.

– Mas e se eles se esquecerem de mim? Esquecer como eu me pareço, quem eu era e o que eu disse?

– Então, provavelmente, eles não são seus amigos agora. Amigos não se esquecem um do outro. Mesmo que estejam longe, mesmo se eles não se falem muitas vezes, eles sempre se lembram.

– É difícil entender esse sentimento mamãe.

– Eu sei meu amor. Mas se você manter isso com você, então você pode fazer amizades que duram para sempre. Estar perto não é estar próximo.

– Mas como é que posso perceber de quem estou próxima e quem está próximo de mim?

– Os que estão próximos são aqueles preocupam com você, dizem o quanto te amam e como você é importante para eles.

– Mas ninguém me disse isso!

– Talvez você não percebeu o gesto. As pessoas tem formas diferentes para mostrar como eles se preocupam conosco. Toda a pessoa tem um tipo diferente. Alguns apenas dizem, algumas ligam de vez em quando, outros te convidam para sair e, em um dia falam de tudo o que tem acontecido.

Temos que tentar entender como cada um de nossos amigos mostra como eles nos amam.

– Mas e se eu não conseguir perceber?

– Você pode dizer primeiro . Na maioria das vezes, esperamos ouvir como nós somos importantes.
Se você estiver em dúvida, diga-o primeiro. Se você ouvir de volta, você vai saber se é recíproco. Se você não ouvir, a pessoa saberá que ele tem uma amiga que se preocupa com ela.

– Mas eu sou tímida para dizer isso.

– Eu sei. Mas você pode tentar de vez em quando. As pessoas gostam de ouvir como eles são importantes. Experimente um dia. E então você me diz.

– Porque as pessoas são tão complicadas mamãe?

– Não sei minha filha. Todo mundo tem suas necessidades. E às vezes, a nossa amizade, nossas palavras, nosso cuidado e carinho são tudo que as pessoas precisam.

– Vou pensar sobre isso. Talvez minha amiga Pansy me ama de verdade. Eu acho que ela tem essa forma diferente de mostrar que você disse.

– Será muito bom pensar sobre isso. Vai te fazer muito bem.

– Mamãe, obrigado por me ouvir. Podemos mudar agora. Eu entendi a idéia por trás disso. E pelo jeito é apenas para outro bairro. Eu posso visitá-los sempre.

– Sim minha filha. A qualquer hora que você quiser.

E a partir daquela conversa, Wendy não foi mais a mesma. Onde quer que ela fosse, tentava fazer amigos que durariam para sempre. Tentando ser próxima e não apenas estar perto.

A mãe dela ficou muito orgulhosa de ver, muitos anos mais tarde, quão meiga e cheia de amigos Wendy se tornou,

  e pensou:

  Que grande idéia mudar daquele bairro naquele ano…

Fabrício Veliq
18.10.09 15:37

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *