Um cristianismo míope

Um cristianismo míope

A miopia é um problema ocular muito fácil de ser encontrado. É muito provável que cada leitor e cada leitora desse texto conheça alguém que possua esse tipo de distúrbio ocular e que, por isso, necessita usar óculos para corrigi-lo.
A dificuldade em ver as coisas de longe é o que caracteriza a miopia, fazendo com que diversas pessoas fiquem com as vistas doendo quando tentam ler alguma placa de ônibus, ou algum sinal distante. Outra característica marcante consiste em ter dificuldade para reconhecer de longe o rosto de alguma pessoa, tendo que, muitas vezes, pedir desculpas a essa pessoa por não a ter cumprimentado, ainda que não tenha sido por mal.
Em 2004, como nos mostram Nassaralla e Nassaralla Jr[1]., a miopia era considerada uma das maiores causas de cegueira legal em todo mundo, o que por si só já mostra como algo que, aparentemente, considera-se como corriqueiro, pode ter consequências bastante danosas para quem a possui.
Da mesma forma, é possível falar sobre essa temática dento do próprio cristianismo. Vê-se crescer, em dias atuais, um movimento cristão que podemos chamar de um cristianismo míope, ou seja, que não consegue enxergar as coisas que estão longe do seu arcabouço conceitual e, muitas vezes, ritualístico.
Esses movimentos, tão acostumados a viverem em seus próprios mundos, a ver as coisas de uma só forma dentro dos mesmos moldes de sempre, quando confrontados com uma situação que vai além do seu próprio campo de visão, têm dificuldades para enxergar e, por isso mesmo, condenam sem nem ao menos conhecer sobre aquilo que falam.
Nesse sentido, podem ser comparados a aqueles e aquelas que não percebem que há um problema na visão que precisa ser tratado para possibilitar enxergar o que está além de forma mais clara, reconhecendo as perfeições e imperfeições que há naquilo que os olhos comuns de um míope não conseguem ver e que lhe está longe.
Infelizmente, em dias atuais é possível perceber um cristianismo míope em diversas questões, tais como as ambientais, as referentes ao diálogo inter-religioso, as que têm relações com as religiões de matrizes africanas, dentre tantos outras que poderíamos citar, nas quais alguns movimentos cristãos, ao invés de colocarem as lentes do amor de Cristo que capacita ver o outro como ser humano e a natureza como obra da criação, preferem, ao invés disso, suscitar preconceitos contra pessoas que pensam de formas diferentes, bem como fomentar a destruição da natureza com um falso discurso de que ela está aí para ser dominada e subjulgada ao invés de ser cuidada e utilizada com sabedoria e misericórdia.
Essa miopia pode ser diagnosticada toda vez em que determinado movimento que se diz cristão começa a se fechar em seus próprios conceitos e dogmas, no intuito de restringir as liberdades dos que pensam de maneiras diversas, ao mesmo tempo em que condenam tudo, todos e todas que não seguem às cartilhas propostas por eles. Esses, como toda pessoa míope que não trata esse problema com lentes corretivas, passam a ver tudo o que lhe são distantes de maneira distorcida e confusa e, com base nisso, podem tomar decisões erradas e com grandes consequências que, na maioria das vezes, atingem aos mais pobres e aos mais desprovidos de recursos.
Nesse cenário, urge a necessidade cada vez maior de que, enquanto cristãos, estejamos atentos aos sinais de possíveis miopias que possam afetar nosso olhar sobre o mundo, a sociedade, a política e até mesmo a própria religião que seguimos.
O exemplo de Cristo, sua aproximação dos mais pobres, sua luta em favor dos seus direitos, contra os detentores do poder religioso e político de seu tempo, sua abertura ao diferente, sua subversão com relação aos dogmas que escravizavam, mostrando que o ser humano sempre foi mais importante do que as normas, deve ser sempre o parâmetro pelo qual avaliamos se estamos ficando míopes ou não.


[1] NASSARALLA JR, J.J; NASSARALA, B.A. Degenerações periféricas da retina do olho míope X LASIK. In: Arquivo Brasileiro de Oftamologia, 2004, v. 67, n.2, p.353-358. Disponível em: www.scielo.br/pdf/abo/v67n2/19768
Compartilhe:

COMMENTS (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *