uma homenagem a uma turma querida…

uma homenagem a uma turma querida…

Dizer simplesmente: Foi um prazer! seria muito pouco.

Foi um prazer somente se fala aos que se conhecem pela primeira vez. A partir da segunda, esse cumprimento não faz mais sentido.

Dizer foi muito bom estar com vocês seria muito aquém do que realmente houve; seria abaixar muito o nível do envolvimento de ambas as partes

Não se diz palavras quaisquer para pessoas importantes. Pessoas queridas exigem modos maiores de dizer algo assim como uma grande idéia também necessita de um modo excelente de explanação.

Mas o que dizer a vocês, que simplesmente me acolheram como estranho e de estranho passei a ser como um de vocês? O que dizer diante de tamanha receptividade? Como expressar algo assim?

Certas experiências não são descritas com palavras e as mais belas são sempre indizíveis.

Amigos formei, de alguns, amigo me tornei e no trocar de idéias e fórmulas, explicações e aceitações, encontrei pessoas que lembrarei para sempre.

E, no simples embalo de um ano, com cerca de 52 encontros somente, tornaram-se inesqucíveis. Quem diria que 208 horas poderiam fazer isso?

Mas somente 208 horas foram necessárias para marcar minha memória. Por isso não digo simplesmente foi um prazer ou simplesmente foi muito bom conhecê-los. Por isso digo um simples tchau, uma vez que tchau é cumprimento de quem volta sempre, do ausente que é presente.

Saudade é o contrário disso: saudade é a presença da ausência e por isso que não quero sentir saudades, quero simplesmente estar presente em minha ausência no meio de vocês bem como vocês estarão presentes em minha lembrança mesmo que ausente às sextas-feiras.

E assim, não haverá saudades mas um simples tchau de ambos os lados.

Obrigado pela acolhida turma I

Vocês são demais.

Fabrício Veliq
14.12.2009 22:29

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *